top of page

Diagnóstico da deficiência subclínica de fósforo utilizando material radioativo


Um dos elementos que mais nos preocupamos quando vamos realizar a nutrição animal é o famoso Fósforo (P).


A carência de P, ou seja, a forma clínica da deficiência, pode causar anormalidades nos ossos e dentes, menor crescimento, apetite alterado e fertilidade comprometida, com resultados às vezes irreversíveis, caso haja um diagnóstico tardio (Underwood & Suttle, 1999).


Claro que ele isoladamente não faz milagre, mas foi o elemento que escolhi estudar um pouco mais, especificamente no seu diagnóstico precoce.


Resumidamente o trabalho foi desenvolvido com dois grupos de animais, um suplementado com P e outro sem suplementação. Depois era realizada a coleta de sangue destes animais e assim realizado o seguinte procedimento:


Coletava tubos de sangue, acrescentando 10 µL de solução de 32P (fósforo radioativo), 10 µL de glicose e 10 µL de solução de NaCl a 0,85%, exceto no controle, onde eram adicionados 10 µL de KCN a 10%, para anular a atividade dos eritrócitos.


Depois era realizado outro procedimento e colocados em câmara fria para interromper metabolismo das hemácias. Então, 0,5 mL de sangue do tubo de ensaio era transferido para cadinhos de porcelana, representando o sangue total. Ao sangue remanescente no tubo de ensaio, era adicionado 1 mL de solução de NaCl a 0,85% e centrifugava-se para sedimentação dos eritrócitos e remoção do sobrenadante.


O líquido resultante era transferido para frascos de contagem, para leitura da atividade radioativa por efeito Cerenkov (International Atomic Energy Agency, 1979). A porcentagem de incorporação de 32P era calculada de acordo com Burk Junior et al. (1967).


Foi possível observar que a leitura do fósforo radioativo era maior nas amostras de sangue dos animais que não foram suplementados com fósforo.


Falando de forma simples as células mais carentes de fósforo consumiam o fosforo radioativo, por isso apresentavam leitura maior, estavam de barriga vazia. Já as suplementadas não consumiam tanto, estavam de barriga cheia rs.


A conclusão foi que a incorporação de 32P pelos eritrócitos é uma técnica adicional para avaliar o status de P e identificar sua deficiência subclínica.