top of page

Doenças nutricionais em papagaios


O que sempre nos chama a atenção é que muitas das doenças nutricionais estão relacionadas diretamente com o excesso de gordura na dieta das aves.


Há tempos enfatizamos que a utilização exclusiva de sementes na dieta de papagaios é a responsável por grande parte das doenças hoje conhecidas.


A hipovitaminose A, a lipidose hepática (fígado gorduroso) e as disfunções cardíacas, são exemplos conhecidos.


Mas será que só a obesidade é um fator de alteração nas funções cardíacas?

Um estudo de Santos (2019) avaliou a influência do escore corporal sobre parâmetros cardiovasculares (ecocardiográficos, eletrocardiográficos, tomográficos e radiográficos) em papagaios verdadeiros (Amazona aestiva) mantidos sob cuidados humanos.


Participaram dessa pesquisa 35 aves, machos e fêmeas, e agrupadas de acordo com a condição nutricional (escore corporal). Além dos efeitos da obesidade observados no presente estudo, pode-se observar que o emagrecimento e a desnutrição dos papagaios também exerceram efeitos sobre o fluxo cardíaco e que, apenas no exame ecocardiográfico, foi possível detectar essas alterações.


Seja por excesso ou deficiência, as doenças nutricionais dependem unicamente de técnicos comprometidos em balancear corretamente a dieta e que os responsáveis pela ave respeitem essas orientações.


As sementes por si só não são as vilãs.


O mais importante é entender que elas podem fazer parte da dieta, desde que, incluídas dentro de um planejamento nutricional.


Obs: Imagem meramente ilustrativa, não há relação direta com as deficiências descritas.